Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Militar americano acusado de terrorismo

O sargento colocado no Havai e que serviu no Iraque e no Afeganistão terá tentado fornecer um drone e instruções para treino de combate ao autodenominado Estado Islâmico (Daesh)

Um sargento norte-americano foi esta segunda-feira formalmente acusado de tentar fornecer material ao grupo terrorista, nomeadamente um drone e instruções para treino de combate. O militar tinha sido preso no sábado no Havai na sequência de uma investigação do FBI levada a cabo ao longo de um ano e que recorreu a agentes que se fizeram passar por membros e simpatizantes do Daesh,

Ikaika Erik Kang, de 34 anos - um especialista em controlo aéreo, também com grande formação na luta corpo-a-corpo, que se encontrava colocado no Havai e que anteriormente havia servido no Iraque e no Afeganistão – chamou a atenção do FBI no ano passado.

O relatório dos investigadores indica que a complexa operação atingiu o seu ponto mais alto quando o sargento jurou fidelidade ao líder do Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi, e avançou depois para a criação de vídeos de treino para a organização terrorista.

Horas antes de ser detido, havia adquirido um drone com uma câmara GoPro que tencionava enviar para o Médio Oriente para ser usada pelos militantes do Daesh para escaparem aos tanques inimigos.

Foi também acusado de tentar fornecer aos terroristas informações militares secretas e outros dados sensíveis que teriam auxiliado o grupo nas suas tácticas de combate.

O FBI salienta, contudo, que nenhum destes documentos chegou a ser passado aos jiadistas.

Os investigadores estão convictos que o sargento - membro da 25ª Brigada de Aviões de Combate, estacionado no em Shofield, na ilha de Oahu – era um “lobo solitário e não possuía ligações com alguém que representasse uma ameaça no Havai.

Kang estev estado destacado na Coreia do Sul em 2002-2003, no Iraque em 2010-2011 e no Afeganistão em 2013-2014.

O seu advogado, Birney Bervar, disse aos jornalistas ainda estar pouco informado sobre o caso, tendo falado com ele apenas de forma breve antes de ter sido presente em tribunal nesta segunda-feira.