Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Primeiro-ministro japonês prepara remodelação governamental

Alex Wong/GETTY

A popularidade de Shinzo Abe está em queda livre e medida é uma tentativa de a travar

No Japão está em curso uma remodelação governamental. A decisão do primeiro-ministro Shinzo Abe radica numa tentativa para travar a sua perda de popularidade, que atingiu os mais baixos índices desde que voltou ao poder, em 2012.

Segundo a sondagem mais recente, publicada pelo jornal conservador Yomiuri Shimbun, esse apoio está em 36%, caindo 13% só em relação ao mês anterior.

No início do mês, o chefe do Governo nipónico prometeu recuperar a popularidade perdida após o seu partido sofrer uma derrota histórica nas eleições para a assembleia legislativa da região metropolitana de Tóquio. Naquele que foi o seu pior resultado de sempre, o Partido Liberal Democrático (PDL) passou de 57 representantes para 37.

As eleições foram vistas como um indicador do sentimento político nacional e surgiram após Abe ser atacado por uma série de contratempos e escândalos, nomeadamente pelas suspeitas de favorecimento e pela preocupação crescente com as suas intenções de rever a constituição.

Durante a cimeira dos G20, em Hamburgo, Shinzo Abeinformou sobre as mudanças planeadas para agosto. “Vou reorganizar a liderança do LDP e alterar a formação do meu gabinete”, disse aos jornalistas. “A estabilidade é extremamente importante para se conseguirem produzir resultados”.

Segundo a comunicação social japonesa, Taro Aso, que também é ministro das Finanças, deverá manter-se como vice-primeiro-ministro. Também deve ficar no Governo o número dois do PDL, Toshihiro Nikai. De saída estará o ministro da Defesa, Tomomi Inada.