Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ministro alemão compara autores dos distúrbios no G20 a neonazis

Pool/GETTY IMAGES

Thomas de Maizière afirmou que centenas de pessoas foram de outros países europeus para a Alemanha com o objetivo de participar em distúrbios, comparando-os a “neonazis” e “terroristas”

O ministro do Interior alemão condenou esta segunda-feira a "brutalidade incrível" dos distúrbios à margem da Cimeira do G20 em Hamburgo e comparou os autores dos tumultos a "neonazis" e a "terroristas".

"Não eram manifestantes", disse Thomas de Maizière, da União Democrata-Cristã (CDU), numa conferência de imprensa em Berlim.

"Eram extremistas violentos, do mesmo tipo que os neonazis ou os terroristas islamitas", acrescentou.

A Cimeira do G20, que na sexta-feira e no sábado reuniu em Hamburgo os dirigentes do grupo de 20 países emergentes e industrializados, ficou marcada por distúrbios e atos de violência a um nível não esperado pelas autoridades.

Nas ruas de Hamburgo, entre quinta e sexta-feira, quase 500 dos 20.000 polícias destacados sofreram ferimentos ligeiros em confrontos com manifestantes.

A polícia deteve 186 pessoas, mas não foram divulgados números de manifestantes feridos.

O ministro condenou o que designou como "turistas da violência", afirmando que "centenas de pessoas" foram de outros países europeus para a Alemanha com o objetivo de participar nos distúrbios.