Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Médicos ocidentais visitam Liu Xiaobo

Manifestantes em Hong Kong com máscaras alusivas a Liu Xiaobo

Bobby Yip/Reuters

Apesar do cancro em fase terminal, os médicos garantem que o ativista pode continuar tratamento fora da China

Os dois médicos oncologistas - um alemão e um americano - que visitaram ontem Liu Xiaobo num hospital de Shenyang, no nordeste da China, confirmaram que o Nobel da Paz está em condições de ser transportado para fora do país.

Num comunicado conjunto, os especialistas Joseph M. Herman e Markus Büchler, afirmam que "apesar de existir sempre um certo grau de risco em movimentar um paciente, com as devidas precauções e acompanhamento médico, isso será possível".

No seu site oficial, o hospital garante que "os especialistas validaram totalmente o programa de tratamento e as medidas adotadas". Ainda assim, garantem os médicos chineses, a transferência para o estrangeiro do ativista político chinês é desaconselhada devido à fragilidade, e gravidade, do seu estado de saúde.

Recorde-se que ainda esta semana os médicos chineses decidiram reajustar o seu tratamento, por forma a não sobrecarregar ainda mais o fígado.

Em 2009, Liu Xiaobo foi condenado a onze anos de prisão acusado de "subversão do poder estatal", por defender reformas democráticas na China. Umas das suas ações mais representativas é a "Carta 08", um manifesto assinado por 303 intelectuais de diferentes áreas, que defende a eleição direta dos dirigentes do Estado, a separação de poderes e a despartidarização das froças armadas.