Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Elementos do Daesh reduzidos a algumas centenas de metros em Mossul

Elementos da polícia federal iraquiana celebram a chegada à zona antiga da Mossul

AHMED SAAD

Os combatentes do grupo jihadista estão concentrados em algumas centenas de metros na zona antiga da segunda maior cidade iraquiana. Utilização de escudos humanos está a impedir o recurso a bombardeamenos aéreos

Os combatentes do grupo jihadista Daesh estão reduzidos a algumas centenas de metros, na zona antiga da cidade de Mossul no Iraque, onde oferecem resistência, informou hoje o comandante das Forças Antiterroristas iraquianas, Ali Awad.

Em declarações à agência noticiosa EFE, o comandante militar precisou que os radicais estão na zona de Al Midan, o seu último reduto na localidade do norte do Iraque, o principal bastião do EI.

Awad informou que os combates estão a ser muito violentos e que na zona permanecem centenas de famílias.
No sábado, o porta-voz do Comando de Operações Conjuntas, Yehia Rasul, perspetivava que uma "vitória frente ao grupo terrorista nas próximas horas, depois de limpar (de explosivos) todas as zonas de Mossul".

A mesma fonte referia, porém, que os confrontos com os elementos do EI prosseguiam em Al Maidan e noutras zonas muito limitadas na parte antiga da cidade.

A Associated Press avançava que o Daesh controla neste momento menos de um quilómetro quadrado na cidade mas que está a usar escudos humanos que impedem a utilização de bombardeamentos aéreos.

A operação para recuperar Mossul, que é a segunda maior cidade iraquiana e está sob controlo do Daesh desde o verão de 2014, começou em outubro passado.