Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dois bombardeiros dos EUA a caminho da Coreia

STRINGER

Os B-1B Lancers estão a ensaiar com fogo real ataques a instalações chave da Coreia do Norte. Manobra militar é uma retaliação ao mais recente lançamento de um míssil norte-coreano

Os EUA enviaram este sábado dois bombardeiros B-1B para manobras com a força aérea sul-coreana na Península da Coreia. A decisão do governo norte-americano é um novo sinal de advertência à Coreia do Norte após o mais recente ensaio, na terça-feira, de um míssil balístico, o primeiro intercontinental (ICBM).

Os bombardeiros estratégicos de longo alcance descolaram da Base Aérea de Anderson, na ilha de Guam, e simularam ataques de precisão no território sul-coreano. Os B-1B Lancers sobrevoaram o Mar do Japão, aproximaram-se da fronteira que delimita as duas Coreias e posteriormente juntaram-se aos caças sul-coreanos F-15K e F-16 na Província de Gangwon (leste) para ensaiar com fogo real ataques a instalações chave norte-coreanas.

Na passada quinta-feira, o Presidente norte-americano, Donald Trump, avisou a Coreia do Norte de que estava a considerar "algumas coisas bem severas" em resposta ao lançamento de um míssil com capacidade de atingir os EUA. A par das manobras militares para intimidação, os EUA têm vindo a considerar um conjunto de novas sanções, medidas económicas e outras.