Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Sr. Putin, é uma honra estar consigo”: uma frase, uma imagem e um aperto de mão

CARLOS BARRIA / Reuters

Em Hamburgo, onde ambos se encontram para participar na cimeira do G20, os Presidentes norte-americano e russo tiveram esta manhã o seu primeiro encontro cara a cara. Voltaram a estar juntos horas depois, em clima de grande cortesia

Trocaram o primeiro aperto de mão há algumas horas e voltaram a estar juntos, sentados lado a lado, esta tarde, em Hamburgo. Cerca das 15h30, este segundo encontro decorria ainda e em clima de grande entendimento. “É uma honra estar consigo”, disse Donald Trump a Vladimir Putin, que retribuiu a cortesia com um “estou encantado em conhecê-lo pessoalmente, e espero que nossa reunião traga resultados".

Na Alemanha para participar na cimeira do G20, os Presidentes russo e norte-americanos estão a ser o centro das notícias em todo o mundo. A fotografia do primeiro aperto de mão aparece reproduzida em todos os meios, e as palavras trocadas estão traduzidas em todas as línguas.

Segundo o “The Guardian”, Trump também disse a Putin estar “ansioso por ver acontecer muitas coisas positivas para a Rússia e os EUA”, contornando uma questão sobre a alegada interferência de Moscovo nas presidenciais norte-americanas..

De manhã, depois da primeira troca de cumprimentos, o porta-voz do Kremlin confirmou aos repórteres que Putin estava ansioso para se encontrar com Donald Trump, dizendo que o Presidente russo tinha várias questões para colocar ao seu homólogo.

Na quinta-feira, na Polónia, Donald Trump foi particularmente duro com a Rússia, que acusou de manter um comportamento desestabilizador, referindo-se à situação na Ucrânia e ao apoio dado à Síria e ao Iraque.

O porta-voz do Kremlin detalhou que Putin está perfeitamente informado sobre as declarações em causa e que estas serão “tidas em consideração”.

  • O que vai Trump discutir com Putin? Poucos sabem a resposta. Mas convém não se rir

    Nesta sexta-feira à tarde, à margem da cimeira do G20, em Hamburgo, o Presidente norte-americano vai reunir-se pela primeira vez com o homólogo russo. Não há agenda definida para o encontro e os analistas já avisaram que Trump tem muito a perder em casa se aparecer sorridente ao lado de Putin, como aconteceu em maio ao receber na Casa Branca o chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov