Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

NATO exige fim dos programas balísticos e nucleares da Coreia da Norte

ERIC VIDAL/REUTERS

Jens Stoltenberg, secretário-geral da NATO, apelou a Pyongyang para que dialogue com a comunidade internacional

Helena Bento

Jornalista

A Coreia do Norte deve “parar todas as atividades relacionadas com os programas balísticos e nucleares”, uma vez que estas “violam uma série de resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas”, afirmou esta quinta-feira Jens Stoltenberg, secretário-geral da NATO, apelando ainda a Pyongyang para que dialogue com a comunidade internacional.

O lançamento, na passada terça-feira, de um teste de míssil balístico intercontinental (ICBM) por parte da Coreia do Norte, deixou a comunidade internacional em sobressalto. O míssil, designado Hwasong-14, alcançou uma altitude de 2802 quilómetros e voou 933 quilómetros durante 39 minutos, antes de atingir o Mar do Japão. Segundo vários especialistas, o míssil teria capacidade para atingir o estado do Alasca, dado o seu alcance.

Jens Stoltenberg falava numa conferência de imprensa após ter participado na cimeira UE-Japão, em Bruxelas, agendada para esta quinta-feira.

Já o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, que visitou a Organização do Tratado do Atlântico Norte e também esteve presente na cimeira, sublinhou a necessidade de reforçar a “cooperação sólida como uma rocha entre os Estados Unidos, o Japão e a Europa, que partilham os mesmos valores”.

O primeiro-ministro japonês mostrou-se ainda disponível para reforçar a cooperação em áreas como o combate à pirataria e a ciberdefesa, no âmbito de um programa de cooperação assinado pelas duas partes em 2014.