Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Guiné-Bissau anuncia suspensão das atividades da Agência Lusa, RTP e RDP

Segundo o ministro da Comunicação Social guineense, as atividades vão ser suspensas à meia-noite desta sexta-feira. MNE já convocou o embaixador da Guiné em Lisboa

O ministro da Comunicação Social guineense anunciou esta sexta-feira a suspensão das atividades da RTP, da RDP e da Agência Lusa na Guiné-Bissau, alegando a caducidade do acordo de cooperação no sector da comunicação social assinado entre Lisboa e Bissau.

Segundo o ministro Vítor Pereira, as atividades vão ser suspensas à meia-noite desta sexta-feira (01h00 em Lisboa).

Em comunicado, a RTP “lamenta profundamente” a medida anunciada pelo executivo guineense, sublinhando esperar que possa ser ultrapassada em breve. “Com esta decisão os guineenses veem reduzido o seu poder de escolha e o seu aceso a uma informação e programação feita com rigor, com isenção e com pluralismo. Os guineenses que vivem fora do seu país terão maior dificuldade em saber o que se passa na sua terra de origem. Diminuir as opções disponíveis de informação, de entretenimento e de cultura só pode ser visto como um retrocesso”, refere o comunicado.

Também o Governo português condenou a decisão, considerando que está em causa a liberdade de expressão e imprensa no país. “Este tipo de ultimatos é inaceitável, especialmente quando se trata de dois países ligados por laços tão estreitos, como Portugal e a Guiné-Bissau. Em momento algum Portugal se recusou a analisar os méritos de qualquer proposta de instrumento bilateral com as autoridades guineenses”, afirma o MInistério dos Negócios Estrangeiros em comunicado.

Entretanto, o MNE português já tomou as devidas diligências em termos diplomáticos. Entre outras medidas, Augusto Santos Silva convocou o Embaixador da Guiné-Bissau “para lhe ser transmitida a gravidade do ocorrido.”

[Atualizado às 16h44]