Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Angela Merkel: “O casamento deveria ser entre um homem e uma mulher”

ODD ANDERSEN/GETTY

Chanceler alemã votou contra a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo

A chanceler alemã Angela Merkel votou contra o diploma, aprovado esta sexta-feira no Parlamento alemão, que legaliza o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

"Para mim, sob os olhos da lei, o casamento deveria ser entre um homem e uma mulher e foi por isso que não votei a favor do diploma de hoje", afirmou a chanceler numa conferência de imprensa momentos após a votação.

"Espero que a votação de hoje não só promova o respeito por opiniões diferentes mas também traga mais coesão social e paz", acrescentou.

O Parlamento alemão votou a favor da legalização do casamento homossexual, com 393 votos positivos contra 226 negativos. Apesar da sua oposição, Merkel deu liberdade de voto aos membros do seu partido conservador. "Todos os membros do Parlamento devem seguir a consciência deles", disse a chanceler, citada pelo “Independent”.

Merkel admitiu que casais do mesmo sexo devem poder adotar crianças, o que passa a ser permitido no país segundo o diploma hoje aprovado.

A BBC recorda que, durante a campanha eleitoral de 2013, Merkel declarou-se contra a adoção de crianças por parte de casais do mesmo sexo, alegando estar preocupada com o bem-estar das mesmas. No entanto, a sua opinião mudou após um jantar com um casal lésbico que cuidava de oito crianças num lar de acolhimento.

O diploma concede os direitos matrimoniais completos, incluindo a adoção infantil por parte dos casais homossexuais. Em 2001, a Alemanha aprovou a união de facto por parte de casais homossexuais, embora os casamentos entre estes permanecessem ilegais.