Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Alemanha planeia novos testes de emissões depois do escândalo da Volkswagen

KACPER PEMPEL

Para a sua realização, o país vai criar uma entidade que reúne consumidores, governos locais e grupos ambientais. O objetivo é tentar recuperar a confiança do mercado e responder às acusações de que o Governo nada fez para travar a marca, acusada de fraude relacionada com as emissões poluentes

Alexander Dobrindt, o Ministro dos Transportes Alemão, anunciou esta terça-feira a criação de um novo Instituto, responsável pela realização de testes de emissões poluentes. Esta entidade reunirá consumidores, governos locais e grupos ambientais, para que seja assegurada "mais transparência e confiabilidade" nos testes automóveis.

À Organização Federal de Transportes (KBA), autoridade alemã da inspeção e regulação automóvel, caberá o posterior licenciamento de novos veículos.

Desde que a Volkswagen admitiu ter ludibriado os testes de emissões dos motores diesel, em Setembro de 2015, o Governo alemão tem sido alvo de acusações por alegadamente nada ter feito para travar a poderosa indústria automóvel.

Segundo o ministro, o instituto irá testar cerca de 70 veículos por ano, recorrendo a cenários de condução realístas, para não depender unicamente de estudos laboratorialmente testados. Os resultados em matéria de emissões e consumo de combustível serão de acesso público, para permitir que o consumidor disponha de uma ampla visão comparativa do mercado.

Os testes oficiais atuais não levam em consideração fatores como o uso de ar condicionado e rádio, o clima ou o estilo de condução, elementos que influenciam o consumo de combustível, observou o ministro alemão.

A Associação Alemã da Industria Automóvel declarou que os seus parceiros estão interessados em oferecer aos clientes mais informações sobre as variações de eficiência do combustível, pelo que gostariam de colaborar com a nova organização.