Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Autoridades reforçam meios aéreos no incêndio de Moguer no sul de Espanha

Julian Perez/EPA

Às primeiras horas da manhã as chamas continuavam ativas, com as mudanças da direção do vento a dificultar, durante a noite, o trabalho dos bombeiros

Mais de uma centena de efetivos e sete meios aéreos juntaram-se esta manhã às equipas de combate ao incêndio de Moguer, em Huelva, no sul de Espanha, que continua ativo.

De acordo com as autoridades, o número de aviões e helicópteros de combate a incêndios pode vir a aumentar nas próximas horas.

No local, envolvidos no combate às chamas, encontram-se 244 militares da Unidade Militar de Emergência, um contingente que "permitiu manter o trabalho em linha de duas secções", de 100 efetivos, durante as últimas 24 horas, apoiadas por 12 autotanques.

Às primeiras horas da manhã o fogo continuava ativo, sendo que as mudanças da direção do vento dificultaram, durante a noite, o trabalho dos bombeiros.

Nas últimas horas não foi necessário proceder a novas evacuações, pelo que não aumentou o número de pessoas retiradas dos locais afetados durante o fim de semana.

Das duas mil pessoas retiradas no início do fogo, 500 encontram-se no pavilhão polidesportivo de Moguer, 300 em instalações das autarquias de Almonte e Matalascañas e 150 em dependências camarárias de El Rocío.

Os restantes desalojados optaram por ficar em casas de familiares ou conhecidos.
Até ao momento, não foi autorizado o regresso a qualquer habitação ou instalação hoteleira evacuadas, exceto os casos do hotel Solvasa e as residências Bonares, em Mazagón.

Por outro lado, e apesar do fogo continuar com frentes ativas, as principais estradas que tinham sido cortadas à circulação no sábado foram reabertas nas últimas horas.

Segundo o serviço de emergência 112, da Andaluzia, a estrada A-494 que liga Mazagón a Matalascañas, esteve encerrada no início da última madrugada mas voltou a ser reaberta.