Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ao fim de seis de anos de cativeiro, Al-Qaeda liberta refém sueco no Mali

Johan Gustafsson, 42 anos, já está a caminho da Suécia. Foi libertado esta segunda-feira pela organização jihadista no Mali

Johan Gustafsson tinha 36 anos quando foi raptado pela Al-Qaeda do Magrebe Islâmico em 2011. Seis anos depois está finalmente a caminho de casa. A notícia foi avançada esta segunda-feira pela ministra dos Negócios Estrangeiros, Margot Wallström.

É “com grande alegria que anuncio a libertação de Johan Gustafsson, e o seu regresso à Suécia”, diz Wallström, em comunicado. A responsável pela diplomacia sueca diz ainda que Johan está “feliz e entusiasmado. A sua libertação deve-se à cooperação do governo e da polícia da Suécia com as autoridades estrangeiras”.

Johan Gustafsson foi raptado em novembro de 2011, quando se encontrava no terraço do hotel onde estava hospedado Tombuctu; para além de Johan foram igualmente raptados um cidadão sul-africano e um holandês.

O cativeiro do holandês terminou em abril de 2015, quando este foi encontrado pelas forças especiais francesas.

O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros da Suécia, Carl Bildt, disse no twitter, que a libertação de Johan Gustafsson é uma “excelente notícia”. Num outro tweett, Bildt, escreveu: “Nenhum caso me preocupou mais enquanto [fui] ministro.”