Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Incêndio em Espanha deixa 50 mil pessoas isoladas

CRISTINA QUICLER / AFP / Getty Images

Apesar do esforço de bombeiros e militares no terreno para evitar que as chamas alcançassem o Parque Nacional de Doñana, no sul do país, o incêndio acabou por entrar em território protegido

Um incêndio de grandes dimensões no sul de Espanha, a 65 quilómetros de Portugal, está a ser combatido por 25 meios aéreos e já deixou 50 mil pessoas isoladas. O alerta foi dado às 21h30 de sábado.

O incêndio começou em Moguer (Huelva), no sul de Espanha, tendo entrado no Parque Natural de Donana, e obrigou ao corte de várias estradas. Cerca de 2000 pessoas já foram retiradas de residências, parques de campismo e hotéis.

As chamas estão a ser combatidas por mais de 550 operacionais. Segundo fontes dos municípios afetados, citadas pelo "El País", foram cortadas três estradas deixando 50.000 pessoas dependentes da sua reabertura, mas com as autoridades a assegurar que não correm risco.

Apesar do esforço de bombeiros e militares no terreno para evitar que as chamas alcançassem o Parque Nacional de Doñana, o incêndio acabou por entrar em território protegido. Os limites do parque ficam a pouco mais de 60 quilómetros de Vila Real de Santo António, na fronteira algarvia com Espanha. Entre os meios aéreos enviados para o local estão quatro aviões anfíbios de Madrid, Málaga e Salamanca e três helicópteros Kamov mobilizados a partir de Jaén, Cádis e Cáceres.

As primeiras indicações apontam para mão criminosa na origem do incêndio. O responsável pelo Meio Ambiente e Ordenamento do Território de Andaluzia, José Fiscal, referiu, citado pelo El País, que “tudo aponta para que a mão do homem esteja por detrás” do fogo que já arde há 14 horas. “Na noite passado não foi detetado qualquer raio na zona”, acrescentou.