Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Coligação liderada pelos EUA não confirma “neste momento” a morte do líder do Daesh

Social Media Website via Reuters TV

Numa declaração por email, o porta-voz norte-americano para a coligação anti-Estado Islâmico refere que não pode confirmar a morte de Abu Bakr al-Baghdadi, anunciada esta manhã pelo Ministério da Defesa russo

O porta-voz norte-americano para a coligação que combate o autodenominado Estado Islâmico (Daesh) disse esta sexta-feira não poder confirmar as notícias da morte do líder do grupo extremista, Abu Bakr al-Baghdadi.

A declaração surgiu depois de a Rússia ter reclamado a morte de Al-Bahdadi durante um ataque aéreo que atingiu uma reunião de líderes do Daesh, fora da base do grupo na Síria.

Numa declaração por email, o porta-voz Ryan Dillon afirma: "Não podemos confirmar estas informações neste momento".

A Rússia disse esta manhã ter matado Abu Bakr al-Baghdadi, num ataque aéreo a um local onde estavam reunidos líderes do grupo extremista, em Raqqa, na Síria.

Segundo o Ministério da Defesa russo, o líder do grupo jiadista foi morto no final de maio, juntamente com outros 30 dirigentes intermédios do grupo, além de 300 combatentes.

Se se confirmar esta morte, será um grande sucesso para a Rússia, que lidera uma ação militar em apoio ao Presidente sírio Bashar al-Assad, desde setembro de 2015.

A mesma fonte referiu que avisou os Estados Unidos do ataque, acrescentando que entre os líderes do Daesh estavam Abi al-Khadji al-Mysri, Ibrahim al-Naef al-Khadj e Suleiman al-Shauah.