Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

UE celebra fim de ‘roaming’ como “história de sucesso”

Christopher Furlong / Getty Images

O acordo sobre o fim das taxas de ‘roaming’ foi alcançado a 1 de fevereiro, depois de uma maratona negocial, e entra em vigor esta quinta-feira

A União Europeia (UE) salienta hoje que o fim do 'roaming' é uma "verdadeira história de sucesso europeia", na véspera do final oficial da cobrança de taxas pelo uso de telemóvel noutro Estado-membro.

A partir desta quinta-feira, as taxas de 'roaming' deixarão de ser cobradas na UE, 11 anos depois da primeira proposta apresentada nesse sentido pela então 'Comissão Barroso'.

"O fim das taxas de 'roaming' é uma verdadeira história de sucesso europeia", lê-se num comunicado conjunto do Parlamento Europeu, do Conselho da UE e da Comissão Europeia.

Na última década, as instituições do bloco europeu têm trabalhado para permitir que os cidadãos que viajam na UE "possam telefonar, mandar mensagens e usar dados nos seus dispositivos móveis ao mesmo preço que pagariam em casa".

O acordo sobre o fim das taxas de 'roaming' foi alcançado a 1 de fevereiro, depois de uma maratona negocial, e entra em vigor esta quinta-feira. Prevê um preço máximo a retalho – que as operadoras podem cobrar umas às outras pelo 'roaming' – de 0,032 euros por minuto (em vez dos atuais 0,05 euros) para as chamadas de voz em 'roaming' e de 0,01 euros (menos um cêntimo) para as mensagens escritas (SMS).

No que respeita ao uso de dados móveis, está prevista uma redução progressiva dos atuais 50 euros por 'gigabyte' para os 7,7 euros por 'gigabyte' a partir de 15 de junho, para seis euros a partir de 1 de janeiro de 2018, 4,5 euros em 2019, 3,5 euros em 2020, três euros em 2021 e 2,5 euros em 2022.

O utilizador pagará o mesmo preço que lhe seria cobrado se estivesse no seu país.