Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tropas especiais dos EUA próximas da cidade filipina de Marawi

Um número não especificado de militares norte-americanos está nos arredores da cidade filipina de Marawi em reconhecimento mas não está a combater o Daesh

Um contingente de tropas especiais dos Estados Unidos está nos arredores de Marawi mas não está a combater os fundamentalistas islâmicos que controlam parte da cidade filipina há mais de três semanas.

A informação foi divulgada por um porta-voz do exército filipino, que salientou que os militares norte-americanos não estão envolvidos diretamente no combate contra os militante afetos ao autodenominado Estado Islâmico (Daesh). “Há alguns soldados dos EUA a trabalhar para fornecer informações às nossas tropas”, confirmou o Brigadeiro-general Restituto Padilla em conferência de imprensa.

Padilla disse não conhecer nem o número exato de soldados americanos envolvidos nem qual é a sua missão específica. “Têm autorização para estar armados para autodefesa. Mas não têm permissão para combater. Só prestam apoio”, acrescentou. Segundo a agência Reuters, desconhece-se o quão da zona de combate. Sabe-se apenas que o número não especificado de militares pertence a um contingente de tropas especiais estacionado na cidade de Zamboanga.

Uma fonte do exército norte-americano citada pela Reuters disse que os EUA forneceram aviões de reconhecimento P3 e usaram um drone para obter informações. Porém, o drone despenhou-se no sábado passado. Esta quarta-feira, o exército filipino intensificou a ofensiva contra o “emirado do Sudeste asiático”. De acordo com as agências noticiosas, as posições rebeldes forma fortemente bombardeadas.