Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Macron diz que a porta da UE continua aberta para o regresso do Reino Unido

O Presidente francês afirma que “até as negociações do Brexit chegarem ao fim, há sempre a hipótese de reabrir a porta”

O presidente francês, Emmanuel Macron, afirmou esta quarta-feira que a porta da União Europeia (EU) irá permanecer aberta para o Reino Unido durante as negociações do Brexit, que começam na próxima semana.

O líder francês, recentemente eleito, disse que a decisão de deixar a União Europeia ainda pode ser revertida se o Reino Unido assim o desejar. Numa conferência de imprensa conjunta com a primeira-ministra britânica, Theresa May, que decorreu nos jardins do Palácio do Eliseu em Paris, Macron deixou claro que respeita a decisão do povo britânico. No entanto, acrescentou: "Até as negociações chegarem ao fim, há sempre a hipótese de reabrir a porta".

O presidente francês avançou também que o tempo é essencial, dizendo que "à medida que as negociações continuam, será cada vez mais difícil voltar para trás".

Questionada sobre o facto por não ter obtido a maioria nas eleições da semana passada levaria o Governo a defender uma saída da UE mais suave, May respondeu que permanece determinada a fazer um sucesso do Brexit, mas que deseja manter uma "parceria profunda e especial" com a EU.

De acordo com o "The Guardian", May entende a necessidade de considerar as posições políticas sobre o Brexit, devido à incapacidade de garantir uma maioria, mas também se encontra sob a pressão de de defensores da saída que poderiam afetar a sua liderança caso ela não consiga cumprir as expectativas.

Mas, as críticas ao executivo britânico chegam da própria ala conservadora. O antigo primeiro-ministro John Major alertou para que as negociações para a formação de governo com o Partido Democrático Unionista (DUP) , poderão colocar em risco o processo de paz na Irlanda do Norte.

"Nós, como governo, permanecemos absolutamente firmes no nosso compromisso com o acordo de Belfast e os acordos subsequentes", disse ela, dizendo que o compromisso do governo com a devolução na Irlanda do Norte era "absoluto".

"Estamos num momento crítico com as negociações do Brexit a partir da semana que vem, acho que a estabilidade é importante. Trabalhámos como um partido com o DUP antes e essas são negociações produtivas", acrescentou.

O deputado Trabalhista Pat McFadden pediu ao parlamento que reanime urgentemente o comité do Brexit, devido aos receios quanto a um possível atraso na formação de governo. "As conversas com a UE vão começar em questão de dias", salientou. "É importante que o comité do Brexit esteja a funcionar o mais rápido possível".