Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Comissário europeu alerta que governo britânico “fraco” pode prejudicar Brexit

Sean Gallup/GETTY

“Com um fraco parceiro de negociação, há o perigo de as negociações do Brexit terem maus resultados para ambas as partes”, advertiu Günther Oettinger

O comissário europeu Günther Oettinger advertiu esta sexta-feira que diante de um governo britânico "fraco" as negociações sobre o 'Brexit' arriscam-se a ter maus resultados para ambas as partes.

"Precisamos de um governo que possa agir, que possa negociar a saída do Reino Unido [da União Europeia]. Com um fraco parceiro de negociação, há o perigo de as negociações terem maus resultados para ambas as partes", afirmou, em entrevista à rádio alemã Deutschlandfunk, reagindo às eleições legislativas britânicas.

"Espero cada vez mais incerteza", acrescentou o comissário europeu da Economia e das Sociedades Digitais.

O Partido Conservador, liderado pela primeira-ministra, Theresa May, perdeu a maioria absoluta nas legislativas antecipadas de quinta-feira no Reino Unido, segundo resultados oficiais, ainda não definitivos, divulgados às primeiras horas de hoje.

Com estes resultados, o Reino Unido tem o que se conhece por "hung parliament", literalmente parlamento suspenso, em que nenhum partido consegue lugares suficientes para formar uma maioria absoluta e não poderá governar sozinho, precisando do apoio de outras formações políticas.

"As próximas horas e dias vão mostrar se a parte [britânica] vai ser mesmo capaz de iniciar as negociações porque sem governo não há negociações", frisou.

Günther Oettinger salientou ainda que já se perdeu muito tempo, dado que as conversações entre a União Europeia (UE) e Londres ainda não foram encetadas volvido um ano do referendo que determinou a saída do Reino Unido da UE ('Brexit'), realizado em junho de 2016.

As negociações com a União Europeia (UE) deviam começar dentro de duas semanas, mas não havendo uma maioria o calendário político britânico pode prolongar-se por várias semanas, o que pode, por seu turno, prejudicar o calendário do 'Brexit'.