Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

1400 feridos, oito em estado grave é o último balanço da debandada no final da Champions

Adepto da Juventus tenta escapar da Piazza San Carlos durante os momentos de pânico gerados durante a final da Liga dos Campeões

MARCO BERTORELLO

O rebentamento de um petardo lançou o pânico entre os espectadores do Juventus no final da partida da Champions.

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

Foi dramático o final do jogo de futebol na Praça San Carlo, em Turim, onde milhares de adeptos do Juventus assistiam ao último ato da Champions League, que foi disputado em Cardiff (Reino Unido). Os feridos causados pelo pânico devido ao falso alarme de uma bomba já ascendem a 1400 segundo o último balanço, dos quais oito feridos graves, relata o jornal Repubblica.

Entre os feridos encontra-se uma criança chinesa de sete anos cujas condições se mantêm estáveis, não estando em perigo de vida. A maioria das vítimas registou ferimentos ligeiros, como contusões e escoriações efoi tratada em vários hospitais de Turim. Grande parte já teve alta, segundo os media locais.

Possivelmente, foi a queda do gradeamento de uma escada para o parque de estacionamento subterrâneo na Praça San Carlo - no centro da praça, em frente à loja de roupas Olímpico - que causou o pânico entre as pessoas, logo após o terceiro golo do Real Madrid. As vidraças de um café nas proximidades foram destruídas.

O acidente ocorreu pelas 22:15 locais (menos uma hora em Lisboa). A equipa italiana, o Juventus, foi derrotado pelo Real Madrid por 4-1.

A equipa espanhola, que contou com dois golos de Cristiano Ronaldo, conquistou assim a sua 12.ª Liga dos Campeões e tornou-se a primeira a conquistar a prova em dois anos consecutivos desde que esta ficou com o nome atual, em 1992/93.