Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Irlanda elege primeiro-ministro que se assume homossexual

Leo Varadkar será o mais jovem primeiro ministro da história da Irlanda

CLODAGH KILCOYNE/REUTERS

Eleito ontem, Leo Varadkar, 38 anos, rompe vários padrões no país onde o aborto é proibido: é o chefe de Governo mais jovem da história da Irlanda, é filho de um imigrante indiano e assume a sua orientação sexual

É um sinal de tolerância que vem de um países considerado dos mais conservadores da Europa ocidental: o médico Leo Varadkar, 38 anos, filho de um imigrante indiano e homossexual assumido, prepara-se para ser o novo primeiro-ministro da Irlanda, ao ser nomeado a 2 de junho líder do principal partido no poder, o Fine Gael.

Varadkar promete fazer história no país onde o aborto é proibido e onde 4,6 milhões entre a sua população tem fortes tradições católicas. É o primeiro-ministro mais jovem de sempre na República da Irlanda (que se tornou independente do Reino Unido em 1992), mas também vem romper com mais padrões: é o primeiro filho de imigrantes a assumir o mais alto cargo de chefia do Estado neste país, e sobretudo é o primeiro a assumir-se como homossexual.

Leo Varadkar irá substituir dentro de dias o primeiro-ministro irlandês demissionário, Enda Kenny, que na sequência de diversas medidas impopulares e dirigindo um governo minoritário já tinha anunciado a sua saída, e após encontrar um sucessor para o seu partido e o governo.

Enquanto ministro da Proteção Social, Varadkar confrontou-se a 2 de junho nas eleições primárias do Fine Gael, partido de centro que governa a Irlanda, com Simon Coveney, ministro da Habitação. Leo varadkar acabou por vencer 60% votos à frente, segundo informou o partido no Twitter.

"Não sou um político gay ou meio indiano, é simplesmente parte de mim"

Sobre a sua homossexualidade, o novo primeiro-ministro da Irlanda considera que "não é algo que me defina. Não sou um político meio indiano, nem um político médico, nem um político gay. É simplesmente parte de mim". Varadkar assumiu abertamente a sua orientação sexual, numa entrevista à radio, em 2015.

Filho de um médico indiano originário de Bombaim e de uma enfermeira irlandesa, Varadkar cresceu em Dublin e a sua ascenção como político é considerada meteórica. Eleito deputado em 2007, com pouco mais de 20 anos,, entrou para o governo em 2011 e enquanto ministro já assumiu uma série de pastas, desde Transportes, Turismo, Desporto e mais recentemente a da Proteção Social.

Varadkar, que em 2015 fez campanha a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo, também já avisou que, além da sua homossexualidade não será um tema, não espera ainda que seu companheiro, Matt Barrett (também médico) o acompanhe em compromissos oficiais.

A chegada ao poder na Irlanda de Leo Varadkar é vista como um "testemunho das profundas mudanças que atravessaram a sociedade irlandesa desde há duas décadas" pela Agence France Presse (AFP). O El País destaca que "esta eleição simboliza a transformação de um país que se emancipa de um passado clerical".