Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

CNN dispensa comediante que exibiu uma réplica da cabeça de Trump decapitada

Mario Anzuoni/REUTERS

Kathy Griffin foi dispensada da coapresentação do programa de Ano Novo do canal noticioso norte-americano, após a divulgação na internet de uma fotografia e de um vídeo em que surgia segurando uma réplica da cabeça de Donald Trump decapitada, que provocou forte indignação

“A CNN terminou o acordo com Kathy Griffin para surgir no nosso programa de Ano Novo”, informou o canal noticioso norte-americano na rede social Twitter, em sequência da polémica ocorrida pela divulgação na Internet de uma fotografia e um vídeo em que a comediante exibia uma réplica da cabeça de Donald Trump.

Griffin, a comediante de 56 anos que deveria coapresentar o programa com Anderson Cooper, já tentou redimir-se, reconhecendo que se excedera e pedindo desculpa: “Peço sinceras desculpas. Só agora estou a dar-me conta da reação a estas imagens. Sou uma comediante e cruzei a linha. Eu decido a linha e depois cruzo-a. E fui longe demais. A imagem é demasiado perturbadora. Percebo que ofenda as pessoas. Não teve piada. Eu percebo isso”.

“Kathy Griffin devia ter vergonha dela própria. Os meus filhos, em especial o meu filho de 11 anos, Barron, está a passar um mau bocado por causa disto. Doentio!”, reagiu entretanto o Presidente no Twitter, enquanto a sua mulher Melania questionou “a saúde mental de alguém que faz isto”.

Na mesma rede social, o antigo candidato presidencial republicano Mitt Romney disse, por seu turno, que “os nossos políticos tornaram-se demasiado básicos, de baixo nível e vulgares, mas a publicação de Kathy Griffin desce até um território ainda mais repugnante e vil”.

Até Chelsea Clinton, filha da rival de Trump nas presidenciais, manifestou a sua indignação no Twitter, declarando: “Isto é vil e errado. Não tem piada nenhuma brincar com o assassínio de um Presidente”.