Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Manchester. Polícia prossegue buscas e teme existência de mais bombas

Leon Neal/GettyImages

A descoberta de grandes quantidades de químicos e explosivos num apartamento usado por Salman Abedi justifica o receio, com a hipótese de o atacante ter construído sozinho a bomba que detonou a voltar a ser considerada. Horas antes do ataque, Abedi falou com a mãe, para pedir perdão, diz um investigador líbio

As unidades antiterrorismo continuam esta sexta-feira a realizar buscas no âmbito da investigação ao atentado na Manchester Arena, havendo agora o receio de que o autor do ataque tenha construído uma segunda bomba, que pode estar nas mãos de outro extremista, escreve o “The Telegraph”.

A hipótese ganhou forma depois de a polícia ter descoberto grandes quantidades de explosivos, químicos e outros materiais no apartamento usado por Salam Abedi, o que pode indiciar que, afinal, o atacante construiu sozinho a bomba que transportou e fez detonar.

O jornal cita uma fonte policial: “A preocupação justifica-se pelo facto de se ter encontrado material que dava para construir duas ou três bombas, hipótese que não pode ser descartada”.

Entretanto, vários meios de comunicação noticiam que Salam Abedi telefonou para a mãe, em Trípoli, horas antes de realizar o ataque no concerto de Ariana Grande. Terá ligado para pedir perdão, revelou um investigador dos serviços de segurança líbios.

Ahmed bin Salem afirma que o bombista-suicida tinha a intenção de se despedir, e adianta que a investigação na Líbia aponta para que o terrorista tenha agido sozinho, com base no que lhe foi transmitido pelo pai, Hashim Abedi.