Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Cortes orçamentais de Trump vão tornar trabalho da ONU "impossível"

Chip Somodevilla

Quem o diz é Stephane Dujarric, porta-voz do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, numa altura em que os 193 Estados-membros da organização estão a debater os orçamentos para os próximos dois anos

Donald Trump quer cortar em um terço o investimento em diplomacia e em ajuda humanitária, o que, a concretizar-se, vai tornar "impossível" o trabalho essencial das Nações Unidas, disse ontem o porta-voz de António Guterres, secretário-geral da ONU. Entre outras, a proposta orçamental da administração norte-americana prevê a retirada de cerca de mil milhões de dólares ao financiamento das missões de capacetes azuis da ONU e também grandes reduções nas contribuições do país para organizações internacionais sem fins lucrativos.

Os Estados Unidos são o Estado-membro que mais contribui para o financiamento das atividades da ONU, desembolsando cerca de 22% dos 5,4 mil milhões de dólares anuais do orçamento central e cobrindo 28,5% dos 7,9 mil milhões de dólares alocados às missões de paz. No passado, ainda antes de tomar posse em janeiro, Trump disse que era "injusto" que os EUA tivessem de pagar tanto para sustentar a ONU — apesar de essa e das outras contribuições terem sido definidas em conjunto pelos 193 Estados-membros da organização. O Presidente quer redirecionar esse dinheiro para o Pentágono, para expandir o Orçamento de Defesa em 54 mil milhões de dólares.

Agora, "os números apresentados vão simplesmente tornar impossível para a ONU manter o seu trabalho essencial para avançar com a paz, o desenvolvimento, direitos humanos e assistência humanitária", apontou ontem Stephane Dujarric, porta-voz de Guterres, em comunicado. "Estamos preparados para discutir com os EUA e com outros Estados-membros a melhor forma de criar uma organização mais viável a nível económico, para que possamos continuar a perseguir os objetivos e valores que partilhamos."

Neste momento, a assembleia-geral da ONU está a negociar os seus orçamentos regulares para 2018 e 2019 e o orçamento dos capacetes azuis para o período de 1 de julho deste ano até 30 de junho do próximo. Entre outras medidas, Trump quer limitar as contribuições para o segundo orçamento até 25%. Membros dos dois partidos no Congresso norte-americano, responsável por aprovar o orçamento federal dos EUA, já disseram que não apoiam cortes tão drásticos.