Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump promete levar a mensagem de Francisco: “Não irei esquecer o que disse”

ALESSANDRA TARANTINO/GETTY

Líder da Igreja Católica entregou uma carta ao Presidente norte-americano sobre o ambiente e as alterações climáticas

Foi cordial o encontro entre Donald Trump e o Papa Francisco. Os dois líderes reuniram-se esta manhã no Vaticano, durante cerca de meia hora, para trocarem pontos de vista sobre várias questões, nomeadamente as migrações e as alterações climáticas.

À chegada da reunião – pouco passava das 8h30 –,o Presidente norte-americano declarou ser uma “grande honra” conhecer o Papa. Depois de várias críticas às opiniões de Trump ainda durante a campanha, o líder da Igreja Católica prometeu ser sincero com o governante norte-americano.

No final da audiência, Francisco entregou uma pequena escultura de uma oliveira a Trump, apelando ao Presidente dos EUA para ser um agente pacificador. “Desejo que se torne numa oliveira para construir a paz”. Ao que Trump respondeu: “Nós podemos usar a paz”.

O Papa entregou ainda uma carta encíclica sobre o ambiente a Trump, que prometeu lê-la com atenção. O Presidente garantiu que não esquecerá a mensagem de Francisco. “Obrigado. Não irei esquecer o que disse.”

Donald Trump ofereceu por sua vez a Francisco um conjunto de livros de Martin Luther King, que lutou pelos direitos dos negros nos EUA.

Após o encontro a dois, a mulher Melania, a filha Ivanka e o marido desta Jared Kushner tiveram também oportunidade de cumprimentar o Papa, além do secretário de Estado Rex Tillerson e o conselheiro para a segurança nacional. Raymond Mcmaster.

Segundo um tradutor que mediou a conversa entre Melania e Francisco, o Papa perguntou à primeira-dama se esta costumava dar ao marido Potica, um bolo tradicional da Eslovénia. Sem ter a certeza se entendeu a questão, Melania terá pelo menos sorrido.

Recorde-se que o Papa Francisco criticou várias visões de Donald Trump, nomeadamente a intenção de construir um muro no México e a ordem que proíbia e limitava a entrada de cidadãos de sete países muçulmanos nos EUA.

Depois da audiência no Vaticano, Trump vai encontrar-se com o Presidente italiano Sergio Mattarella, e com o primeiro-ministro Paolo Gentiloni, antes de seguir para Bruxelas para uma cimeira da NATO.