Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Lula defende afastamento de Temer e eleições directas

reuters

O antigo presidente do Brasil, Inácio Lula da Silva, defendeu este sábado a demissão do atual titular do cargo, Michel Temer, e a convocação de eleições directas

Lula da Silva defendeu este sábado o rápido afastamento de Michel Temer da presidência do país e prometeu defender a realização de eleições diretas para a escolha do próximo chefe de Estado.

“Nós queremos eleições diretas, queremos que o Temer saia logo. Não queremos um presidente eleito indiretamente [pelo Congresso brasileiro], mas pelo povo brasileiro. Seja quem for, não importa quem for. Podemos até perder, mas que seja em processo democrático”, disse Lusa, citado pela agência Efe.

O antigo presidente reiterou, por outro lado, que as acusações de que é alvo na operação Lava Jato lhe dão “vontade de disputar a eleição”.

“Eu tinha imaginado que não seria mais candidato a nada. Agora, com essa provocação, quantidade de denúncia, arrumando coisa toda a semana, isso me dá vontade de disputar a eleição” presidencial, afirmou Lula.

Réu em três processos no âmbito da operação Lava Jato, Lula reconheceu, porém, que a sua candidatura depende de não ser condenado em segunda instância pela justiça, o que o deixaria na condição de não-elegível, de acordo com a Constituição brasileira.