Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Maduro promete mais cooperação militar com a Rússia

ALEXEI DRUZHININ/GETTY

Presidente venezuelano anunciou que em se vai reunir em breve com Vladimir Putin na Rússia “para rever todos os programas de cooperação”

O Presidente da Venezuela anunciou ter falado, na quinta-feira com o homólogo russo, Vladimir Putin, sobre a "muito boa" cooperação militar entre os dois países e acrescentou que "em breve" visitará a Rússia.

"Falámos de cooperação, da cooperação militar que está muito boa e vai melhorar, da cooperação industrial, já começaram a funcionar na Venezuela cinco indústrias, cinco fábricas de camiões", disse Nicolás Maduro, em Caracas, na televisão estatal VTV.

O chefe de Estado venezuelano disse que "muito em breve" se vai reunir com Putin na Rússia "para rever todos os programas de trabalho, todos os programas de cooperação para continuar a fortalecer a relação".

Maduro acrescentou que os dois falaram também sobre os acordos entre os membros da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) "para continuar a melhorar o equilíbrio e o preço do petróleo no mundo".

Foi também discutido o envio, pela Rússia, de 60 mil toneladas de trigo para a Venezuela.

Antes, Moscovo indicou que, durante a conversa telefónica, Putin salientou a Maduro a importância de resolver os problemas da Venezuela "dentro da legalidade".

"Nicolás Maduro informou-o sobre a situação política interna da Venezuela e sobre as medidas que estão a ser tomadas para resolver a crise. O Presidente da Rússia desejou que o Governo da Venezuela seja bem-sucedido a normalizar a situação e sublinhou a importância de resolver os problemas dentro da legalidade, de acordo com as leis nacionais", informou o Kremlin em comunicado.

Pouco antes, a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, María Zajárova, assegurou que a situação na Venezuela, onde 46 pessoas morreram em protestos, em todo o país, há quase dois meses, "não representa uma ameaça à paz e segurança regionais".