Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nações Unidas esperam que 200 mil fujam do conflito em Mossul

População de Mossul foge dos combates na zona da Cidade Velha

AHMED JALIL/EPA

Cerca de 200 mil pessoas vão tentar escapar de Mossul, à medida que as forças iraquianas combatem o autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) na zona mais habitada da cidade. Desde outubro do ano passado, cerca de 700 mil pessoas conseguiram fugir

As Nações Unidas informaram, esta quinta-feira, que mais de 200 mil pessoas se preparam para deixar Mossul, numa altura em que as forças iraquianas libertam os últimos distritos mantidos pelos jiadistas.

As autoridades iraquianas e as organizações humanitárias estão a lidar com o aumento dos deslocados desde que as forças de segurança abriram uma nova frente contra os combatentes do Daesh em Mossul, no início deste mês.

Lise Grande, Coordenadora Humanitária das Nações Unidas no Iraque, citada pela Reuters, afirmou que “à medida que as operações militares se intensificam e se aproximam da área da Cidade Velha de Mossul, esperamos que mais de 200 mil pessoas fujam”, descrevendo os números como “alarmantes”.

“É tão grande o número de pessoas em deslocação, que é mais difícil garantir que os civis recebam a assistência e a proteção que precisam”, acrescentou a responsável da ONU.

Desde o início da operação para retomar a cidade, em outubro passado, cerca de 700 mil pessoas fugiram de Mosul, procurando refúgio junto de amigos e parentes.

A organização Human Rights Watch afirmou, na quinta-feira, que o exército iraquiano e outras forças de segurança locais forçaram mais de 300 famílias deslocadas a regressar aos distritos de Mossul, ainda que se mantenha o risco de serem atacadas pelo Daesh.