Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Síria. Enviado especial da ONU reitera importância das negociações em Genebra

FABRICE COFFRINI/GETTY

Presidente sírio desvaloriza a nova ronda de negociações de paz para a Síria, que arranca esta semana na Suíça. Mas Staffan de Mistura garante que encontro será relevante

A sexta ronda de negociações de paz para a Síria, mediada pelas Nações Unidas (ONU), tem início esta terça-feira em Genebra. O enviado da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, assegurou que a delegação do governo de Damasco está disponível para cooperar e que a nova etapa de negociações será importante.

Segundo o responsável, a reunião constituirá uma oportunidade para “aproximação” de pontos de vista e não propriamente para “negociações diretas.” Além disso, serão discutidos outros pontos como a formação de um governo e de uma nova Constituição, a convocação de eleições no país e o combate ao terrorismo.

Também o mediador adjunto da ONU para a Síria, Ramzy Ezzeldin Ramzy, garantiu que a delegação do governo sírio se manifesta comprometida com as negociações. “Eles mostram-se envolvidos no processo de Genebra e já nos disseram que querem trabalhar connosco no processo político”, disse o respresentante das Nações Unidas.

O Presidente sírio defendeu, contudo, este fim de semana que nenhum resultado “substancial” saíra deste encontro – com a duração de quatro dias – que, na sua opinião, se destina apenas para os media.

Paralelamente estão a decorrer negociações no Cazaquistão entre a Rússia, o Irão e a Turquia. Staffan de Mistura congratulou-se com o facto de os EUA estarem a demonstrar “crescente interesse e compromisso” relativamente ao processo de paz na Síria.

Esta será mais uma tentativa de alcançar progressos no processo de paz da Síria. Desde o início do conflito no país há seis anos, pelo menos 320 mil pessoas morreram e milhões foram obrigados a abandonar as suas casas.