Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Índia. Mãe de menina violada pede autorização para ela poder abortar

A vítima revelou que foi violada várias vezes pelo padrasto, que a ameaçou para não contar nada a ninguém

O caso de uma menina de 10 anos que ficou grávida na sequência de uma violação está a ser discutido em Rohtak, no norte da Índia, depois de a mãe ter apresentado um pedido para a menor poder abortar.

A lei no país só prevê a interrupção voluntária da gravidez após as 20 semanas se estiver em risco a vida da mãe. Neste momento, um painel de médicos está a analisar a situação antes de o tribunal da cidade anunciar uma decisão, o que deve acontecer esta terça-feira.

“A polícia e outras autoridades irão agora elaborar um relatório para o tribunal, antes deste decidir se a criança pode ser sujeita a um aborto”, explicou à BBC o médico Ashok Chauhan, do Instituto de Ciêncais Médicas de Rohtak.

Grávida de cinco meses, a mãe só se apercebeu da gravidez da filha na última semana, depois de a levar ao médico. Foi nessa altura que a criança revelou ter sido violada várias vezes pelo padrasto, que a ameaçou para não contar nada a ninguém.

Entretanto, a mãe apresentou uma queixa na polícia e o homem já foi detido. Os médicos dizem que a menor está muito traumatizada.