Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo rebelde do Iémen anuncia estado de emergência devido a epidemia de cólera

MOHAMMED HUWAIS / AFP / Getty Images

Entre 27 de abril e 13 de maio, já se registaram pelo menos 115 mortes devido à epidemia

O Governo dos rebeldes huthis do Iémen declarou, este domingo, o estado de emergência sanitária em Sanaa, capital do país, após a propagação de uma epidemia de cólera ter causado a morte de dezenas de pessoas.

Segundo dados da Cruz Vermelha, o número de pessoas infetadas triplicou em apenas uma semana, rondando agora os 8500 casos.

A guerra civil e a fome que afetam o Iémen, aliadas às condições precárias da população, permitem que a doença se espalhe rapidamente. Menos de 45% das instalações médicas do país estão em funcionamento e dois terços da população não tem acesso a água potável, avança a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O diretor de operações do Comité Internacional da Cruz Vermelha, Dominik Stillhart, disse numa conferência em Sanaa, este domingo, que entre 27 de abril e 13 de maio já se registaram pelo menos 115 mortes por cólera em todo o país.

Esta doença causada por alimentos ou água contaminados pela bactéria "vibrio cholerae", que não apresenta sintomas nas infeções mais moderadas mas pode provocar a morte em poucas horas se o doente não for tratado de imediato nos casos mais graves.