Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Moscovo e Pequim “preocupados com escalada da tensão” após míssil norte-coreano

Camião de transporte de míssil balístico participa na parada do "Dia do Sol"

HOW HWEE YOUNG/EPA

A China e a Rússia estão “preocupadas com a escalada de tensão” na península coreana, após o lançamento na noite de sábado de um míssil pela Coreia do Norte em violação das resoluções da ONU

A China e a Rússia estão "preocupadas com a escalada de tensão" na península coreana, após o lançamento de um míssil pela Coreia do Norte em violação das resoluções da ONU, afirmou hoje o Kremlin.

O Presidente russo, Vladimir Putin, e o seu homólogo chinês, Xi Jinping, "discutiram em detalhe a situação na península coreana" durante um encontro, em Pequim, e "as duas partes exprimiram a sua preocupação para com uma escalada de tensão", declarou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, aos jornalistas.

A Coreia do Norte levou hoje a cabo um novo teste de míssil, a partir da sua base de Kusong, a norte de Pyongyang.

As autoridades sul-coreanas indicaram que o míssil, disparado às 05:27 (21:27 de sábado em Lisboa), percorreu cerca de 700 quilómetros antes de cair no Mar do Japão, pelo que o ensaio terá sido bem-sucedido, considerando tratar-se de um míssil balístico, apesar de continuarem a proceder à análise dos detalhes do lançamento para determinar o tipo de projétil em causa.