Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Grécia vê luz ao fim do túnel após anos de crise

Primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, em Pequim no Fórum Rota da Seda

Pool/Reuters

O primeiro-ministro grego afirmou hoje, em Pequim, que o país "está a voltar ao caminho correto após muitos anos de crise", durante o fórum sobre a Nova Rota da Seda

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, afirmou hoje, em Pequim, que o país "está a voltar ao caminho correto após muitos anos de crise", durante o fórum sobre a Nova Rota da Seda, abraçando a iniciativa impulsionada pela China.
Alexis Tsipras assinalou que a Grécia está a gerar oportunidades de investimento nas quais o projeto de infraestruturas que a China lidera pode figurar como um bom complemento.

"A Grécia acrescentará valor à iniciativa", afirmou, no fórum "Uma Faixa, Uma Rota" -- "versão simplificada de "Faixa Económica da Rota da Seda e da Rota Marítima da Seda para o Século XXI" --, que conta com líderes de 29 países, no qual Portugal se faz representar pelo secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira.
Tsipras afirmou que este plano global é recebido de forma "particularmente positiva" pela Grécia, dado que "os seus objetivos estão coordenados" com as "metas económicas regionais" de Atenas.

Também afirmou que a atual e intensa relação económica entre a China e a Grécia -- de que é exemplo o controlo do porto do Pireu, o maior da Grécia, pelo consórcio chinês COSCO (China Ocean Shipping Company) -- "assenta numa base sólida", permitindo "trabalhar em direção à Nova Rota da Seda".
Em concreto, Tsipras expressou o desejo de que os investimentos multimilionários que a China pretende liderar ajudem a Grécia a expandir "o seu papel como importante entreposto de transporte, comércio, energia, logística, cultura e turismo", dada a sua estratégica posição geográfica como porta do Mediterrâneo, Balcãs e Europa Oriental.

"O povo grego vive na encruzilhada de três continentes. Temos vendido, trabalhado e emigrado para todo o mundo, temos uma rica herança cultural e somos líderes mundiais em turismo. Valorizamos muito esta iniciativa", enfatizou.