Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

CIA vai ter centro específico para conter “ameaça nuclear” norte-coreana

Chip Somodevilla/Getty Images

O designado Centro de Missão para a Coreia irá permitir à CIA “reunir agentes e recursos de toda a agência numa única entidade, para que centrem a sua experiência e criatividade para lidar com a Coreia do Norte”

Helena Bento

Jornalista

A agência Central de Inteligência (CIA) norte-americana anunciou esta quarta-feira a criação de um centro específico para “conter a ameaça nuclear e de mísseis balísticos que representa a Coreia do Norte”.

O designado Centro de Missão para a Coreia irá permitir à CIA “reunir agentes e recursos de toda a agência numa única entidade, para que centrem a sua experiência e criatividade para lidar com a Coreia do Norte”, adiantou o diretor da CIA, Mike Pompeo, em comunicado.

Trata-se do 11.º centro do mesmo género da agência norte-americana. Os restantes encontram-se repartidos por regiões geográficas ou prioridades estratégicas e incluem um dedicado à África, um dedicado a assuntos relacionados com o terrorismo e um dedicado à Ásia Oriental e ao Pacífico, que estaria, até aqui, incumbido de tratar as questões relativas à Coreia do Norte.

“Criar este Centro de Missão para a Coreia permite integrar e dirigir os esforços da CIA contra as graves ameaças aos EUA e aos seus aliados que emanam da Coreia do Norte”, refere Mike Pompeo, no mesmo comunicado.

Esta é a primeira vez que se cria um centro específico para um país, o que demonstra, segundo vários analistas, a intenção da administração do Presidente norte-americano Donald Trump de aumentar a pressão sobre o regime norte-coreano, que continua a conduzir testes de mísseis balísticos, apesar das críticas da comunidade internacional.