Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Macron e Le Pen já foram votar

OLIVIER HOSLET/EPA

Emmanuel Macron, favorito em todas sondagens, votou este domingo na localidade de Le Touquet, no noroeste do país, sob uma grande atenção popular e dos media. Marine Le Pen votou no seu bastião eleitoral, em Hénin-Beaumont, no norte da França, pela mesma hora que o seu rival.


Emmanuel Macron votou acompanhado da mulher, Brigitte. Deixou a sua residência por volta das 10:45 horas locais (09:45 em Lisboa) para se dirigir à autarquia da cidade, onde depositou o seu voto um quarto de hora mais tarde.

Com uma aparência séria e diante de um grande número de jornalistas, Marine Le Pen foi acompanhada pelo autarca da cidade, Steeve Briois, para votar.

O Presidente francês, François Hollande, também já votou hoje, em Tulle, no departamento de Corrèze, no centro do país, por volta das 10:00 horas locais (09:00 horas em Lisboa).

Entre as 08:00 e as 19:00 (07:00 e 18:00 em Lisboa), 47,5 milhões de eleitores são chamados a votar em 66.546 assembleias de voto em todo o território francês. Em algumas grandes cidades, as urnas ficam abertas até às 20:00 (19:00 em Lisboa).

Depois de uma campanha intensa e de uma primeira volta marcada pela exclusão dos partidos que tradicionalmente partilharam o poder nas últimas cinco décadas - republicano e socialista -, a eleição vai decidir-se entre os dois candidatos que se assumem como antissistema, mas que têm visões completamente diferentes sobre o futuro de França e da Europa. Os primeiros resultados parciais e as projeções de voto começam a ser divulgados às 20:00 (19:00 em Lisboa).

A campanha de Emmanuel Macron anunciou que, se o centrista vencer a eleição, a festa -- e o discurso -- de vitória vai ser na Esplanada do Louvre, em Paris. Já Marine Le Pen, se vencer, pretende festejar no Chalet du Lac, um antigo pavilhão de caça usado pelo imperador Napoleão III no leste de Paris.

O Presidente francês eleito tomará posse até 14 de maio, data em que termina o mandato de François Hollande