Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Confrontos dispersos em Paris e Nantes no rescaldo da eleição de Macron

JEAN-SEBASTIEN EVRARD / AFP / GETTY IMAGES

Cerca de 100 manifestantes estão a concentrar-se em vários protestos móveis nos bairros próximos do cemitério Pere Lachaise, na zona oriental da capital francesa, e em Nantes os manifestantes chegam aos 450. A polícia responde com detenções e gás lacrimogéneo

Grupos dispersos de manifestantes mascarados entraram em confronto com a polícia em Paris, depois da eleição do candidato centrista Emmanuel Macron para a Presidência de França este domingo.

Cerca de 100 manifestantes estão a concentrar-se em vários protestos móveis nos bairros próximos do cemitério Pere Lachaise, na zona oriental da capital francesa. A polícia responde com gás lacrimogéneo e com algumas detenções, descreve a agência de notícias Associated Press (AP), no local.

Também em Nantes, as forças de segurança francesas dispararam gás lacrimogéneo numa manifestação convocada contra o presidente eleito, Emmanuel Macron. O diário “Le Monde” indicou que o município contabilizou cerca de 450 pessoas, que se juntaram para gritar pela demissão de Macron e "resistência e sabotagem". Segundo os meios de comunicação franceses, foram detidas cinco pessoas em Nantes.

O candidato centrista Emmanuel Macron obteve 64,84% dos votos na segunda volta das presidenciais francesas, contra 35,18% para a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, segundo resultados oficiais divulgados hoje com base na contagem de 90% dos votos.

Dados do Ministério do Interior indicam também que, escrutinados 90% dos votos, a abstenção foi de 24,9% e, dos votos depositados em urna, 8,66% foram brancos e 3,09% nulos. Segundo as projeções à boca das urnas de três institutos de sondagens, Emmanuel Macron obteve 65% a 66,1% dos votos e Marine Le Pen 33,9% a 35%.