Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Aberta investigação sobre ataque informático contra Macron

Frederic Scheiber/EPA

A comissão que supervisiona a campanha eleitoral francesa anunciou ter aberto uma investigação, após o movimento de apoio ao candidato ter denunciado o que descreveu como um “massivo e coordenado” ataque informático

A comissão que supervisiona a campanha eleitoral francesa informou estar a investigar um ataque informático e fuga de documentos que visaram o candidato presidencial Emmanuel Macron.

A comissão anunciou que vai reunir-se este sábado, depois da fuga de informação na sexta-feira, tendo indicado que alguns dos documentos visados são "provavelmente" falsos.

O movimento de Macron denunciou na sexta-feira à noite ter sido alvo do que descreveu como um "massivo e coordenado" ataque informático.

Em comunicado, o movimento de Macron informou que arquivos pirateados, como e-mails ou documentos contabilísticos ou contratos "foram obtidos há várias semanas", graças à 'pirataria' de endereços de correio eletrónico pessoais e profissionais de responsáveis do movimento.

O anúncio surge pouco mais de 24 horas antes das eleições de domingo para a segunda volta das eleições presidenciais na França e minutos após o encerramento da campanha eleitoral.

Macron é apontado como favorito nas sondagens, à frente da rival da extrema-direita, Marine Le Pen.

Não é claro se a fuga de documentos terá implicações na alteração do sentido de voto.
Emmanuel Macron defronta no domingo, dia 7 de maio, a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen.

A votação começa este sábado nos territórios fora de França.