Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Líderes europeus unânimes nas orientações para negociar saída britânica

JULIEN WARNAND / EPA

Rápido e claro. Foi assim que os líderes da União Europeia acordaram este sábado quais deverão ser as orientações para negociar a saída do bloco por parte do Reino Unido

Quem fica é que decide as regras da saída e a posição é unânime. Coube ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, transmitir aos jornalistas a firmeza da decisão tomada esta manhã, em Bruxelas, pelos 27 países-membros.

A proteção dos direitos dos cidadãos deve ser "a prioridade número um" nas negociações entre a UE e o Reino Unido, anunciou Tusk, referindo ainda que a Comissão Europeia já preparou uma lista de direitos a defender. “Precisamos de garantias sólidas para todos os cidadãos e famílias que serão afetados pelo Brexit, em ambos os lados. Esta deve ser a prioridade número um para a União Europeia e para o Reino Unido”, declarou, à chegada à sede do Conselho Europeu.

Quanto ao futuro das relações entre a UE e o Reino Unido, só deverá ser abordado depois de definidas as condições do "divórcio". "Antes de discutirmos o futuro, temos que resolver o passado. Esta é a única forma de seguir em frente”, afirmou Tusk aos jornalistas.

A cimeira na capital belga contou com a presença do negociador-chefe da UE Michel Barnier, a quem será dado um mandato para conduzir as negociações em representação dos 27 Estados-membros que ficam. As negociações com Londres deverão ser concluídas até 2019.