Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Israel abate “alvo” que “se infiltrou” no seu espaço aéreo “vindo da Síria”

Incidente acontece horas depois de a Síria ter acusado Israel da autoria de um ataque aéreo que resultou numa enorme explosão num complexo militar junto ao aeroporto de Damasco

Israel disparou dois mísseis antiaéreos contra um “alvo” que invadiu o seu espaço aéreo, vindo da Síria, informaram as Forças de Defesa do país.

“O sistema de defesa aérea Patriot intercetou um alvo sobre o planalto dos Golã”, escreveu no Twitter o porta-voz das Forças de Defesa de Israel.

O incidente ocorreu horas depois de a Síria ter acusado Israel da autoria de um ataque aéreo que resultou numa enorme explosão num complexo militar junto ao Aeroporto Internacional de Damasco.

A ação, que foi confirmada pelo ministro israelita para os Serviços de Informações, Yisrael Katz, visou um complexo de armazéns operados pelo grupo libanês Hezbollah.

Segundo as declarações do ministro, a partir de Washington, onde se encontra a cumprir uma visita oficial, tratou-se de um ataque “consistente com a nossa política de impedir o Irão de transferir armamento sofisticado através da Síria para o Hezbollah”.

O Estado hebreu efetuou por várias vezes desde 2013 ataques a alvos sírios ou do Hezbollah.

Em março, Israel reconheceu ter feito um ataque, perto de Palmira, no centro da Síria, a uma coluna que transportava armas "sofisticadas", alegadamente destinadas ao Hezbollah.

Israel ocupa desde 1967 cerca de 1.200 quilómetros quadrados do planalto do Golã, que anexou, decisão que nunca foi reconhecida pela comunidade internacional. A Síria controla cerca de 510 quilómetros quadrados.

Israel e Síria continuam tecnicamente em estado de guerra.