Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Venezuela: morreu 24.ª vítima da agitação política

24ª vítima mortal da agitação política que varre a Venezuela participava numa marcha de apoio ao Governo de Nicolás Maduro

RONALDO SCHEMIDT / AFP / Getty Images

Mais recente vítima mortal tinha 47 anos e não resistiu aos ferimentos sofridos a 19 de abril, quando participava numa marcha pró-Governo de Nicolás Maduro e foi atingida por uma garrafa com água congelada

Amelina Carrillo, a mulher de 47 anos que havia dado entrada num hospital de Caracas após ter sido atingida na cabeça por uma uma garrafa com água congelada, durante uma marcha de apoio ao Governo de Nicolás Maduro, a 19 de abril, data da independência da Venezuela, acabou por falecer este domingo.

“Não vamos descansar até serem capturados os responsáveis por este crime desprezível”, afirmou o ministro do Interior e da Justiça Néstor Reverol. O Governo venezuelano diz que a garrafa foi lançada de um edifício de La Candelaria.

Só no dia 19 de abril morreram mais três pessoas durante os protestos, um jovem de 17 anos em Caracas, uma mulher de 23 em San Cristobal e um militar nas imediações da capital. Os protestos e manifestações que decorrem na Venezuela desde que a 1 de abril, dia em que o Tribunal Supremo assumiu os poderes do Parlamento, que era controlado pelos opositores do Governo do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, já causaram 24 mortos.