Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

À filha do Presidente não basta ser séria

Drew Angerer

No mesmo dia em que jantou com o Presidente chinês nos EUA, Ivanka Trump, a filha do Presidente norte-americano, Donald Trump, (e sua conselheira) assegurou a entrada de três marcas suas no Império do Meio. Coincidência ou “cunha”?

Pode ser mera coincidência mas a verdade é que três novas marcas de Ivanka Trump, empresária e filha do Presidente Trump, foram provisoriamente aprovadas no mesmo dia em que esta jantou à mesa com Xi Jinping, o Presidente da China, na residência do seu pai, Mar-a-Lago, dia 6 de abril. Para lá das 16 marcas que já tem registadas na segunda maior economia do mundo (e das 32 que aguardam aprovação), Ivanka Trump conquistou agora direitos de monopólio para a sua linha de joias, malas e serviços de spa. O que não colocaria grandes questões, não fosse ela conselheira de Donald Trump, Presidente dos EUA, com acesso a informação confidencial e direito a escritório na Casa Branca.

No dia 6 de abril, num jantar oficial em Mar-a-Lago, residência de verão de Donald Trump, Ivanka Trump e o marido sentaram-se ao lado do Presidente da China, Xi Jinping, e sua esposa. No mesmo dia, três marcas de Ivanka receberam aprovação provisória para entrar no mercado chinês. Coincidência...?

No dia 6 de abril, num jantar oficial em Mar-a-Lago, residência de verão de Donald Trump, Ivanka Trump e o marido sentaram-se ao lado do Presidente da China, Xi Jinping, e sua esposa. No mesmo dia, três marcas de Ivanka receberam aprovação provisória para entrar no mercado chinês. Coincidência...?

Carlos Barria

Para poder assumir essas funções, Ivanka comprometeu-se a colocar em segundo plano as suas atividades empresariais, mas isso não parece estar a acontecer. A sua marca registou um forte crescimento, tendo as vendas disparado 166% em 2017 – e boa parte das importações são chinesas. Ivanka tem várias marcas de roupa, malas, sapatos e acessórios. Filha da primeira mulher de Trump, a ex-manequim Ivana Trump, Ivanka foi também modelo durante uma década, entre 1997 e 2007. A primogénita de Trump defende-se dizendo que é a distribuição da sua empresa que está a crescer, mas das suspeitas não se livra.

Ivanka Trump tem várias marcas de roupa, sapatos, jóias e acessórios. Só na China, tem 16 marcas registadas e 32 a aguardar aprovação

Ivanka Trump tem várias marcas de roupa, sapatos, jóias e acessórios. Só na China, tem 16 marcas registadas e 32 a aguardar aprovação

Drew Angerer

A ligação entre negócios e o exercício da função de Presidente dos EUA nunca esteve tão limítrofe como com Donald Trump, e isso coloca novas questões ao exercício do cargo. Nomeadamente, éticas. Se usar o prestígio de uma instituição não é ilegal, parece haver um conflito de interesses óbvio entre participar em assuntos do governo que podem ter impacto em negócios pessoais. Os funcionários federais (como é o caso de Ivanka Trump e Jared Kushner, seu marido) estão proibidos de participar em assuntos governamentais que possam afetar os seus interesses financeiros. Afinal, até que ponto podem ser considerados imparciais conselhos sobre comércio ou a relação com a China dados por pessoas que têm interesses próprios em causa?

O advogado Richard Painter, que foi o responsável de Ética na Casa Branca durante a presidência de George W. Bush, aconselha Ivanka a fazer o seguinte: "Ponham os negócios em 'standby' e párem de criar novas marcas enquanto estiverem no governo". Mas as operações de charme não pararam. Durante a visita oficial do Presidente chinês aos EUA, Ivanka pediu à filha mais velha, Arabella, de 5 anos, que cantasse uma serenata em mandarim a Jinping. O vídeo tornou-se viral na China. Veja aqui os dotes da filha mais velha de Ivanka a cantar em mandarim, por ocasião do Ano Novo Chinês.