Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Fillon. “Batalha contra o terrorismo deve ser a prioridade dos próximos cinco anos”

Sylvain Lefevre/GETTY

Candidato da direita ao Eliseu garante que não levantará o estado de emergência “antes do tempo” caso seja eleito Presidente de França

François Fillon defendeu esta sexta-feira que o combate ao terrorismo deve ser a prioridade de França durante os próximos cinco anos. Em conferência de imprensa, o candidato da direita ao Eliseu manifestou a sua “total solidariedade” para com as forças de segurança, que foram na noite passada vítimas de um ataque junto aos Campos Elíseos, em Paris, e sustentou que é necessário prosseguir a luta contra a ameaça terrorista.

“Esta batalha pela liberdade e segurança dos franceses tem de ser a prioridade do próximo governo. Isso vai exigir uma determinação inflexível e a cabeça fria. Devemos mostrar aos nossos adversários que a França está unida e sem medo. É preciso erguer um muro político e moral contra o terrorismo”, declarou François Fillon aos jornalistas.

Admitindo que o terrorismo islâmico é um inimigo forte, Fillon insistiu que o combate à ameaça tem que ser feito a longo prazo. “Estamos numa guerra que vai ser longa. O adversário é poderoso e tem muitas redes. Além disso, os seus cúmplices estão a viver entre nós”, frisou o candidato citado pelo “Fígaro”.

Por esse motivo, Fillon assegurou que não levantará o estado de emergência no país “antes do tempo”, com destaque para o controlo das fronteiras, prometendo mais 10 mil polícias e militares nas ruas para garantir a segurança dos cidadãos.

O candidato conservador reiterou ainda que o país continuará comprometido em contribuir para a destruição do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh). “Estamos em guerra, não há alternativa: ou nós ou eles”, concluiu.