Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Elon Musk quer ligar cérebros a computadores dentro de quatro anos

Scott Olson/GETTY

O primeiro objetivo do desenvolvimento de uma ligação ao cérebro através da colocação de pequenos implantes será auxiliar quem sofreu graves lesões cerebrais, devido a AVC ou cancro, mas o criador da Neurolink quer ir muito mais longe

O criador da Tesla e da SpaceX afirma que a prioridade da sua nova empresa, Neurolink, será colocar no mercado, dentro de um prazo de quatro anos, um sistema que auxilie pessoas que sofreram graves lesões cerebrais, devido a acidente vascular-cerebral (AVC) ou cancro, com a ligação a computadores através da implantação de pequenos implantes no cérebro.

O objetivo foi anunciado numa entrevista concedida esta quinta-feira ao site “Wait But Why”, onde Elon Musk frisa querer ir muito mais longe. “Se eu quisesse comunicar-lhe um conceito, você iria essencialmente envolver-se em telepatia consensual”, afirmou, explicando que a ideia passa por conseguir levar para um nível muito mais avançado a comunicação entre seres humanos. “Há um monte de conceitos nas nossas cabeças que os nossos cérebros procuram comprimir para esse nível de dados incrivelmente baixo, chamado discurso ou escrita”, realçou, acrescentando que através “dois interfaces de cérebro” pretende desenvolver um sistema que permita “estabelecer uma comunicação conceptual não comprimida com outra pessoa”.

Falando numa conferência da área tecnológica no ano passado, Musk disse que a inteligência artifical irá criar computadores tão sofisticados e ao mesmo tempo semelhantes que os humanos vão precisar de “ligações neurais” para não ficarem para trás.