Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nova Iorque tenta controlar praga de ratos com contracetivo

Stephen Chernin/GETTY

Um esterilizador liquido que bloqueia a ovulação vai ser testado em Nova Iorque onde se estima que existam cerca de dois milhões de ratos

A cidade de Nova Iorque vai testar em breve um produto esterilizador para ratos, bloqueando a ovulação, no que é um testemunho da dificuldade de eliminar o flagelo de roedores que infestam a urbe.

Uma dirigente do departamento sanitário de Nova Iorque indicou na segunda-feira que a cidade vai fazer “um teste em pequena escala” para avaliar “a eficácia do produto”, enquanto continua a “favorecer mudanças estruturais e comportamentos suscetíveis de reduzir as condições que permitem a proliferação dos ratos”.

Este esterilizador líquido torna os ratos estéreis, sem apresentar riscos para o ambiente, segundo a sociedade SenesTech, do Estado do Arizona, que o produz.

Nova Iorque está confrontada com um grande problema de saúde pública com os ratos, uma espécie que se reproduz a uma velocidade fenomenal: dois ratos podem originar 15 mil num único ano.

Os ratos são uma legião na cidade, sendo visíveis com frequência nos passeios, designadamente junto dos caixotes do lixo, e no metropolitano.

Um mito urbano indica que há em Nova Iorque tantos ratos quantos habitantes, que são 8,5 milhões. Mas um estudo, realizado no final de 2014, por um investigador da Universidade de Columbia, avaliou a população de ratos na cidade em torno dos dois milhões.

O número de queixas sobre os ratos aumentou fortemente desde 2015.

A autarquia reforçou o seu programa de luta contra esta ameaça sanitária. Três pessoas foram contaminadas no Bronx, em meados de fevereiro, por uma doença, a leptospirose, muito rara no homem, mas frequente entre estes animais. Uma destas pessoas morreu.