Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Morreu Emma Morano, “a mulher mais velha do mundo”

OLIVIER MORIN/GETTY IMAGES

Nasceu a 29 de novembro de 1899 e “teve uma vida extraordinária”. Morreu este sábado, “sentada num cadeirão” em sua casa, em Verbania, cidade no norte de Itália

Emma Morano tinha 117 anos e era considerada a mulher mais velha do mundo. Morreu este sábado, “sentada num cadeirão em sua casa”, em Verbania, cidade no norte de Itália, disse à Agence France-Presse (AFP) Carlo Bava, o seu médico, que viu Emma, pela última vez, um dia antes de ela morrer, na sexta-feira. “Ela agradeceu-me e apertou-me a mão, como sempre”.

O presidente da câmara de Verbania quis prestar uma última homenagem à mulher mais velha do mundo, que nasceu a 29 de novembro de 1899, em Piedmont: “Ela teve uma vida extraordinária e vamos lembrar-nos sempre da sua força”, disse o dirigente.

Emma Martina Luigia Morano era a mais velha de oito irmãs. A sua vida atravessou não só três séculos, duas guerras mundiais e 90 governos italianos, como sobreviveu a um casamento abusivo (com um homem de quem se separou em 1938, tendo procurado sustento, depois disso, numa fábrica de sacos de serapilheira, na qual trabalhou até aos 75 anos) e à morte do seu único filho, quando este era bebé.

A sua longevidade era explicada por razões genéticas - a sua mãe morreu depois dos 90 e algumas das suas irmãs atingiram mesmo a barreira dos 100 anos. “Penso que é genético, toda a família dela viveu muitos anos. A sua dieta teria destruído o fígado da maior parte das pessoas, mas Emma até podia ter comido pedras que mesmo assim viveria muitos anos”, disse o seu médico em 2016. “E o que talvez seja mais importante é que sempre teve uma personalidade forte. Foi sempre ela a decidir o que fazia e o que não fazia”, acrescentou.

Por outro lado, havia quem considerasse que tal longevidade se devia mesmo ao regime alimentar que seguia desde há várias décadas: três ovos por dia, dois deles ingeridos crus, que depois foram substituídos por dois ovos crus e 150 gramas de bife cru, contou a própria Morano numa entrevista em 2015.

A jamaicana Violet Brown, também com 117 anos, mas nascida a 1900, toma agora o lugar de mulher mais velha do mundo, segundo a lista elaborada pelo norte-americano Gerontology Research Group.