Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ciclone Cook põe Nova Zelândia em estado de emergência

Imagem de satélite mostra aproximação à Nova Zelândia do ciclone Cook

NASA VIIRS SUOMI NPP HANDOUT

O pior ciclone a atingir a Nova Zelândia desde 1968 já obrigou à evacuação das zonas costeiras do nordeste da ilha

Miguel Rebocho Pais

A península de Coromandel, a baía de Plenty e a cidade de Thames, no nordeste da Nova Zelândia, enfrentam na manhã desta quinta-feira um ciclone que obrigou à evacuação de pessoas de algumas destas áreas costeiras. Segundo a BBC, observam-se ondas de cinco metros, chuva intensa e vento com velocidades superiores a 150 quilómetros por hora.

Os meteorologistas neozelandeses afirmam que o ciclone Cook, que atingiu o país pelas 7h30 (hora de Lisboa) é o pior a atingir o país desde 1968. Os voos no país estão a ser cancelados ou adiados, e as escolas e lojas encerradas. O jornal New Zealand Herald refere um “apagão” nos subúrbios, deslizamentos de terras e queda de árvores. Auckland, a maior cidade do país, não terá ainda sido afetada.

Na sexta-feira de manhã, a tempestade, que começou perto de Vanuatu, ilha situada a mais de 2 mil quilómetros a norte da Nova Zelândia, deverá continuar para o sul da ilha alertam os meteorologistas.