Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Oito detidos por suspeita de envolvimento no atentado de São Petersburgo

Todos são provenientes das antigas repúblicas soviéticas da Ásia Central, tendo a polícia encontrado uma grande quantidade de armas e munições nas suas casas

Oito alegados membros de células terroristas foram detidos na Rússia por suspeita de envolvimento no atentado da semana passada no metro de São Petersburgo, informou esta terça-feira o chefe dos serviços secretos russos.

O atentado suicida da semana passada na segunda maior cidade russa matou 13 passageiros e feriu dezenas de outros.

Um nacional russo natural do Quirguistão foi identificado como o bombista suicida.

Alexander Bortnikov, chefe do FSB, o principal sucessor da agência dos serviços secretos KGB, disse, citado pelas agências russas que seis membros de células terroristas foram detidos em São Petersburgo e dois em Moscovo, por alegada ligação ao ataque.

Todos eles são provenientes das antigas repúblicas soviéticas da Ásia Central e a polícia encontrou uma grande quantidade de armas e munições nas suas casas, acrescentou a mesma fonte.

Bortnikov admitiu ainda que as agências dos serviços secretos falharam na abordagem da ameaça terrorista.

“A investigação sobre o ataque no metro de São Petersburgo mostra que o trabalho operativo não respondeu totalmente à ameaça das organizações terroristas”, disse Bortnikov.