Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Terrorista de Estocolmo levava bomba dentro do camião

STRINGER/ Reuters

Contactada pelo Expresso, a polícia sueca diz que, neste momento, foi detido apenas um homem, o mesmo que surgia na foto divulgada pouco depois do ataque, e que tudo indica que possa ser o responsável pelo atentado, ou seja, o condutor do camião. Confirmou ainda que o suspeito é natural do Uzebequistão e tem 39 anos

Um procurador do Ministério Público sueco avançou este sábado que uma pessoa "foi formalmente identificada" como suspeita por "homicídios de natureza terrorista" com um camião que atropelou uma multidão no centro da cidade de Estocolmo, matando quatro pessoas e ferindo 15. O procurador Hans Ihrman disse que o suspeito deverá ser presente a tribunal até o início da tarde de terça-feira ou então ser libertado.

A polícia sueca informou também este sábado ter encontrado engenhos explosivos por detonar no camião em causa, em declarações à televisão sueca "SVT". O canal avança ainda que as forças de segurança encontraram um saco com uma bomba caseira no interior do veículo pesado, com base em testemunhos de responsáveis envolvidos na investigação, mas não confirmados pela polícia. A televisão pública acrescenta que o dispositivo era um "líquido" e, aparentemente, o autor do ataque terá sofrido queimaduras ao tentar detoná-lo.
​​​​
O porta-voz da polícia de Estocolmo, Lars Byström, também já tinha informado, em declarações à televisão pública "SVT", que tinha sido detida uma pessoa e que as investigações apontam para que seja o condutor do camião, autor do atentado. Contactada pelo Expresso, a polícia sueca diz que não existe ainda confirmação desse facto, apenas confirmou que o homem detido é o da fotografia que tinha sido difundida horas antes.

Este homem foi interrogado na sexta-feira em Märsta, uma pequena localidade a norte de Estocolmo. Trata-se de um Uzbeque de 39 anos, confirmou a polícia sueca ao Expresso.

De acordo com o jornal diário Aftonbladet, o suspeito detido seria simpatizante do grupo extremista Estado Islâmico, e ter-se-ia dado como culpado. Além disso, no momento da sua detenção evidenciava restos de cristais na sua roupa e envergava um gorro passa-montanhas. Contudo, estas informaçaões não foram ainda confirmadas pela polícia sueca.

Confirmado está que o homem é suspeito de "homicídios de natureza terrorista", disse à agência AFP a porta-voz do Ministério Público, Karin Rosander.

Além deste homem, foi também interrogado um outro, também durante a noite, nos arredores da capital. Fontes policiais citadas pela televisão pública SVT evocaram uma possível "ligação" entre os dois homens.