Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo espanhol acusa ETA de operação mediática para dissimular derrota

Coordenadas fornecidas pela ETA para oito depósitos de armas e explosivos em França foram já confirmadas por dezenas de observadores enviados para os respetivos locais. Primeiras informações parecem confirmar a entrega de 118 armas e quase três toneladas de explosivos. Governo diz que iniciativa foi uma operação mediática para "dissimular a sua derrota"

O Governo espanhol classificou hoje o desarmamento que a ETA está a levar a cabo como uma operação mediática "para dissimular a sua derrota" e "tentar obter ganhos políticos com a mesma".

Num comunicado enviado aos media, o executivo espanhol diz que se recusa a fazer qualquer avaliação sobre o armamento entregue pela organização separatista basca nem sobre a sua integridade, até ao momento em que esse armamento seja analisado pelas autoridades e pela justiça francesas.

"Os terroristas não podem esperar nenhum trato de favor do Governo e muito menos impunidade pelos seus delitos", diz o Governo espanhol, assinalando que a ETA "está operativamente derrotada, sem futuro e com os seus dirigentes na prisão". Por isso, prossegue o executivo, a sua "única resposta lógica a esta situação é anunciar a sua dissolução definitiva, pedir perdão às suas vítimas e desaparecer, em vez de montar operações mediáticas para dissimular a sua derrota e tentar obter ganhos políticos com a mesma".

Madrid assegura que "continuará a velar pelo cumprimento da lei e a segurança dos cidadãos", assim como pelo "respeito e homenagem" às vítimas do terrorismo, cujo testemunho foi "fundamental para a derrota do grupo terrorista".

Observadores confirmam depósitos de armas

As coordenadas fornecidas este sábado de manhã pelos autodenominados "mediadores" do desarmamento da ETA para oito depósitos de armas, localizados em França e pertencentes ao grupo separatista basco, foram já confirmadas por dezenas de observadores do Comité Internacional de Verificação, acompanhados por agentes das forças policiais francesas.

Segundo informações avançadas pela imprensa espanhola, a confirmação dos locais e do armamento terá corrido "sem incidentes" e, embora não existam ainda confirmações oficiais, os observadores terão confirmado a existência, nesses locais, de 118 armas, quase três toneladas de explosivos e milhares de munições e detonadores.

As coordenadas foram dadas esta manhã por Mixel Behorcoirigoin e Michel Tubiana. Ao mesmo tempo foram enviados 172 observadores para os depósitos para garantir que as autoridades francesas tomariam posse das respetivas armas, explosivos e munições. Com esta iniciativa a ETA cumpriu assim o anúncio que tinha feito em março de que iria avançar hoje para o seu desarmamento "total e sem condições".