Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ataque com camião faz 4 mortos e 15 feridos em Estocolmo

STRINGER/ Reuters

Primeiro-ministro sueco aponta para “ação terrorista” e polícia está à procura do condutor, que fugiu após o ataque. A meio da tarde foi divulgada uma fotografia do suspeito e estão a ser interrogadas duas pessoas. Foi também detida uma pessoa que a polícia diz ter semelhanças com o homem da fotografia

Um camião avançou, esta sexta-feira à tarde, sobre uma montra, atingindo um grupo de pessoas numa rua pedonal do centro de Estocolmo, na Suécia. Até ao momento, contam-se quatro mortos e 15 feridos, nove dos quais graves, confirmou a polícia no seu site ao início da noite.

Três pessoas terão morrido logo no local e a quarta já no hospital. “Podemos confirmar que uma pessoa morreu no hospital após os acontecimentos no centro de Estocolmo. 15 pessoas, incluindo crianças, estão feridas. Nove estão em estado grave”, lê-se no comunicado divulgado pela unidade hospitalar da cidade.

As autoridades suspeitam de um ataque terrorista, disse um porta-voz à estação televisiva sueca SVT e já estão à procura do condutor do camião, que conseguiu fugir depois do ataque. Entretanto divulgaram também uma fotografia de um suspeito, mas não esclareceram se era ou não o condutor.

As últimas informações da polícia, que está a fazer atualizações constantes no seu site, dão conta de que uma pessoa foi presa por suspeita de ligação ao ataque. Segundo essas informações, o homem detido tem semelhanças com o homem da fotografia divulgada esta tarde, mas "isso não siginifca que esteja confirmado que o homem na fotografia seja o que foi detido".

"Divulgamos uma fotografia de uma pessoa que estavámos interessados em interrogar. A pessoa que prendemos tem semelhanças com a dessa fotografia o que siginifica que temos um particular interesse nele no âmbito da investigação", disse numa conferência de impresa, o oficial da polícia, Jan Evensson, citado pela Reuters.

Além disso, esta tarde foram também interrogadas duas pessoas, anunciou a polícia.

"Posso confirmar que levámos duas pessoas para interrogar, mas isso não siginfica necessariamente que eles sejam suspeitos. Queremos falar com todas as pessoas que saibam alguma coisa sobre isto e às vezes é melhor falar na esquadra do que no lugar do evento", disse um porta-voz da polícia, citada pela Sky News.

Também o primeiro-ministro do país, Stefan Löfven, declarou que “tudo aponta para ação terrorista”, enquanto o rei sueco, Carlos XVI Gustavo, usou o site oficial da Casa Real para lamentar o sucedido e apresentar condolências aos familiares das vítimas. Além disso, decidiu encurtar a visita oficial ao Brasil que estava a decorrer desde segunda-feira e terminava esta sexta-feira.

O incidente aconteceu cerca das 15 horas locais (menos uma em Lisboa), em Drottninggatan, uma área comercial da cidade, que foi entretanto bloqueada. Aliás, a polícia pediu às pessoas na zona que se mantivessem em casa. Mais tarde, na conferência de imprensa pediu ainda que usassem as redes sociais para pedir ou dar informações porque as linhas telefónicas já se encontravam sobrecarregadas.

O metropolitano, para onde se suspeita que o condutor do camião tenha fugido, foi encerrado, mas entretanto já terá sido reaberto, e a circulação de comboios foi interrompida, sem que nenhum comboio saia ou entre na cidade. A estação central de comboios foi também evacuada.

Sobre o camião, a empresa proprietária disse que “foi aparentemente roubado” algumas horas antes, quando o condutor momentaneamente o deixou, para fazer uma entrega.

Uma testemunha, citada pelo jornal sueco “Aftonbladet”, disse que o camião “surgiu do nada”: Eu não consegui ver se alguém estava a conduzir, mas o veículo estava descontrolado. Vi pelo menos duas pessoas a serem atropeladas. Eu fugi o mais depressa que consegui”.

Entretanto, a televisão sueca Expressen divulgou um video de uma câmara de vigilância de uma loja da rua pedonal para onde o camião entrou que mostra pessoas a tentar fugir e o camião a passar a alta velocidade.

E um curto vídeo, partilhado no Twitter, mostra que o camião se incendiou após o embate.

"Vocês nunca vão ganhar"

O primeiro-ministro sueco já tinha feito uma declaração no site do Governo pouco depois do ataque, mas esta noite decidiu fazer uma declaração à nação.

"O país inteiro está em choque.Os nossos pensamentos estão com as vítimas e as suas famílias.~Se isto foi um ataque terrorista, o objetivo é enfraquecer a democracia, mas esses atos nunca terão sucesso na Suécia. A nossa mensagem é clara. Vocês nunca vão ganhar", disse Stefan Lofven.

O primeiro-ministro anunciou ainda na mesma ocasião que decidiu "reforçar os controlos nas fronteiras”.

(Notícia em atualização)